segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

(Des)resoluções do novo ano

Olá, ano novo! Aí está você, todo faceiro e pimpão. Mas posso lhe dizer uma coisa? Eu não gosto de você. Nem um pouco.
Calma, já lhe explicarei o porquê: você é ímpar. E eu não gosto de nenhum ano ímpar. Boa parte das coisas ruins nesses meus 30 anos de existência aconteceram em anos ímpares e com você, certamente, não será diferente. Hein? Tá me dizendo que eu estou enganada? Nunca estarei. Jamais estarei.
Como é que é? Pague pra ver, você está me dizendo? Ora, ora, senhor 2011. Não queira me desafiar. Eu não gosto de perder. E não vai ser pra um aninho ímpar qualquer que eu sofrerei uma derrota.
Vai correr o risco, é? Vai mesmo? Então está bem. Aceito o desafio. O que eu preciso fazer? Uma lista? Rá! 2011, o senhor é um fanfarrão. Quer dizer que é só eu fazer uma lista do que eu quero que aconteça e o senhor irá cumpri-la, à risca? Ótimo! Vamos nessa, então!
Aí estão as minhas metas para você, 2011:

  • Não vou confiar em ninguém.
  • Vou parar de ser a boa samaritana. Quer ajuda? Procure um padre! Assistencialismo, aqui, não!
  • Ganância não faz mal a ninguém. Então, estará no meu vocabulário para esse ano.
  • Se eu precisar mentir ou enganar alguém para conseguir algum objetivo, o farei sem dó.
  • Não farei novos amigos. E os antigos... bem, o item 1 já diz tudo.
  • Vou seguir a cartilha do desapego, e dessa vez sem pular páginas.
  • Vou ser mais cautelosa e criteriosa nas minhas escolhas. Chega de fazer besteira.
  • Não quero mais ser legal. Vou até mudar o nome do blog.
  • Aliás, blog pra que? Coisa de fracassado. Vou deletá-lo.
  • Por fim, minha última resolução pra você, 2011: vou fechar os olhos e fingir que você não existiu. Que venha 2012.
Gostou das resoluções, caro ano novo? Vai conseguir cumpri-las? Pois bem, o desafio foi lançado. Dia 31/12 nós conversamos. Até lá!




--------------------------------------------------------------------------------------
É claro que você, leitor atento (será que ainda tenho algum?) deve ter percebido que todas essas resoluções acima são uma baita mentira. É só um truque para enganar esse ano sabichão, que está dizendo que vai me conquistar. Não vai. Já prevejo que será um ano daqueles. Mas do que posso eu reclamar? Alguém me disse uma vez que a graça da vida é correr riscos, ser muito feliz e sofrer o diabo. Desse modo, lá vou eu para mais 365 dias de alegrias, desilusões, riso, choro e diversão. Bem-vindo, 2011!

3 comentários:

Kelly disse...

hahaha já começou o ano mandando bem!
Também odeio número ímpar.

Paixão, M. disse...

hahahah! que susto Lele! Tá, eu sei que vc não confia em mim mais pra marcar um cineminha, rs... furona que sou.

pra mim esse 2010 é que foi barra... daí vai ver que tenho sorte com os números ímpares. não tinha parado pra pensar..... bem, veremos.

um beijo pra vc, lele, e feliz 2011 de qualquer forma!

:)

Gilberto disse...

É, mas se o blog não foi deletado, está abandonado, rsrsrsr. Vou adicioná-lo lá no Alameda1976. E espero um texto para publicar lá no Ateliê.
Abraços.